Buscar
  • hbussularr

ANS dá R$ 15 bilhões para planos de saúde e pouco benefício para usuários




A Agência Nacional de Saúde encontrou uma saída que dará aos planos de saúde privados uma solução confortável para lidar com segurados que não conseguem pagar as mensalidades neste momento de crise por causa do coronavírus. Serão liberados R$ 15 milhões para essas empresas em troca de manter o atendimento aos inadimplentes durante a pandemia de coronavírus –desde que o contrato seja renegociado.

As operadoras de planos de saúde têm grande influência sobre a Agência Nacional de Saúde. No acerto anunciado na 4ª feira (8.abr.2020) à noite conseguiram uma solução bem vantajosa: a liberação de fundo conhecido como reserva técnica que essas empresas privadas são obrigadas a manter.

Esse fundo tem R$ 54 bilhões. É 1 dinheiro que deve ser usado para momentos de emergência. Ou seja, são recursos que saíram dos cofres das operadoras de planos de saúde em algum momento. Nenhuma dessas empresas fará nenhum esforço fiscal extra agora no momento em que o país enfrenta a crise de covid-19.

Em troca de não fazerem quase nada –só vão usar 1 dinheiro que já estava comprometido–, os planos de saúde terão de se comprometer a atender segurados inadimplentes que se disponham a renegociar contratos. Ou seja, não é algo automático: parar de pagar e continuar sendo atendido.

A quantidade de pessoas com seguro de saúde subiu 123 mil em fevereiro de 2020 e atingiu 47 milhões ao todo, segundo a ANS. Eis a íntegra dos dados.

Ao longo dos anos, os planos de saúde têm conseguido da ANS o direito de elevar seus preços acima da inflação. Esta reportagem de 2018 indica que durante 14 anos os reajustes desses seguros ficaram sempre acima da alta de preços no Brasil

Agora, quando os planos são mais demandados por causa da crise de saúde no país, a ANS tomou uma decisão que pode ajudar os segurados, mas certamente não significará grande aperto para as empresas privadas –que terão R$ 15 bilhões liberados.

O benefício foi maior até do que o ministro da Saúde, Henrique Mandetta, estava propondo –liberação de R$ 10 bilhões. O lobby das operadoras na ANS conseguiu elevar a cifra em 50%.

[...]


Fonte: Poder 360 Leia a matéria completa

3 visualizações

moreiraebastosadvogados.com.br